INFORME FAS - FÓRUM DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

FÓRUM DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

FÓRUM DA ASSISTÊNCIA SOCIAL -FAS Espaço de debate, proposituras e controle social da Política Pública de Assistência Social da Cidade de São Paulo

sábado, 14 de dezembro de 2013

INFORME FAS

Nesta semana, de 09 a 14/dezembro, foram muitos os movimentos da militância da assistência social em defesa do SUAS em São Paulo.

O que está acontecendo?
- Orçamento 2014: mais de 350 milhões de reais foram tirados da peça orçamentária por parte do Executivo Municipal, por meio de SEMPLA. É preciso recompor estes valores como um todo para que a assistência social não sofra reveses na cidade.

- Plano Plurianual 2014 - 2017: Os serviços de Proteção Social Básica projetados para atender as regiões de vazios sociais da cidade foram excluídos pelo Executivo Municipal, por meio de SEMPLA. É preciso recompor a proposta aprovada pelo COMAS que prevê serviços voltados à crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos (como CCA, CEDESP, SASF, NCI) nas regiões de maiores vulnerabilidades da cidade. Se o Estado se omite, o tráfico ocupa os espaços sociais.

O que fazer?
1. Envie ou entre em contato com os vereadores e lideranças políticas, explicando a real situação da cidade com respeito à assistência social.

2. Participe dos eventos programados para fortalecer o SUAS na cidade de São Paulo.
a) o primeiro é a audiência com e para moradores em situação de rua que ocorrerá na CMSP, salão nobre, das 9 às 15 horas, segunda-feira, 16 de dezembro;

b) participe do ato em frente à PMSP, no mesmo dia 16 de dezembro, às 9 horas, reivindicando a recomposição dos valores da assistência social e PPA 2014-2017. Em seguida, caminhada até a CMSP onde estará acontecendo a audiência com a População em Situação de Rua e a reunião da Comissão de Orçamento e Finanças (que analisa o orçamento e PPA).

c) fique atento ao calendário da Câmara, participe e reivindique que a assistência social seja respeitada como política pública como apregoa a Constituição Federal.

Assistência Social: movimento para garantia de direitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentario