Trabalhador@s da rede conveniada com a Prefeitura de São Paulo mantem Estado de Greve

Em assembléia geral, celebrada na sede do SITREMFA
a categoria dos trabalhador@s das Creches e dos
Equipamentos de Assistência Social conveniados
com a Prefeitura de São Paulo, em deliberação aprovada
por votação unánime, decidirão os seguintes pontos:

- Manter o Estado de Greve
- Entrar o dissídio coletivo no tribunal, para ajustar as
  cláusulas econômicas
- Elevação do piso salarial.


No histórico apresentado ao coletivo dos trabalhadores,
a vice-presidente do SITRAEMFA, a Sra. Maria Aparecida
Nery da Silva (Miúda) indicou que, na área de educação o
sindicato não teve nenhuma proposta de reajuste dos salários
dos trabalhador@s das creches.


O sindicato patronal da Assistência Social, remeteu uma
proposta de 4.9% de reajuste dos salários para os trabalhador@s
dos equipamentos da Assistência Social.
Oferta é rechaçada pelo conjunto presente no plenário.

As referencias de reajuste de outras categorias apresentadas,
marcarão um contraste significativo: os salarios dos metalúrgicos
reajustarãm num 7,9%;  os correios num 6,87%; e os  gráficos
num 8.1%.

Indicou que a re-composição dos convênios num 18%,
gerou uma confusão nos trabalhadores, onde o SITRAEMFA
teve que assumir a tarefa de esclarecer, "que não se tratava
de  forma alguma de reajuste salarial".


A intervenção da Sra. Maria Gusmão tesoureira do SITRAEMFA,
sinalizou, que o sindicato recebeu denuncias de trabalhadores
coagidos nos seu lugar de trabalho, ante a intenção de organizar
e informar as novidades que o SITRAEMFA sociabiliza.

Os diretores sindicais vão visitar os conselhos diretivos das entidades
denunciadas, e de não chegar a um acordo que preserve a
liberdade de associação, consagrado na Constituição, o departamento
jurídico do SITRAEMFA tomará a devidas providencias antes as
autoridades competentes.

Até o 1ro de Setembro o SITRAEMFA convocará a uma nova assembléia.

Comentários

  1. Anônimo21/8/12

    isso já está virando uma vergonha...
    só por que e ano de eleição??
    por que não falam logo...
    vão ficar assim até quando??? até o mês de Outubro?????

    ResponderExcluir
  2. Anônimo22/8/12

    gostaria de saber se as entidades são obrigadas a repassarem o aumento de 18% já no mês de agosto?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentario

Postagens mais visitadas deste blog

URGENTE! PUBLICADO A SENTENÇA ARBITRAL DO DISSÍDIO COLETIVO DA CATEGORIA!

Legislação Participativa debate direito à assistência social e financiamento do setor

PREFEITO ANUNCIA PRORROGAÇÃO DA ANUALIDADE E OUTRAS MEDIDAS EM REUNIÃO COM O FAS