Comunicado do SINBFIR referente a reunião com a Sra. Alda Marco Antonio




 Prezados (as) Senhores (as):
À pedido do Dr. Cassiano, abaixo comunicado:
"
No dia 18/07/2012, estiveram em reunião na SMADS a Executiva do FAS, o SINBFIR e o SITRAEMFA, dentre outros que compareceram.

A Vice-Prefeita e Secretária da Assistência Social, Sra. Alda Marco Antônio, fez vários comunicados referentes à atual situação da rede conveniada do município de São Paulo, falou sobre o  Reajuste da Tabela de Custos (Portaria 47/SMDAS) que regulam a área financeira dos convênios entre as Entidades  e a Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social (SMDAS) e informou que a Secretaria de Finanças chegou a um percentual  de 13,76% (treze vírgula setenta e seis por cento) como índice a ser concedido na Tabela de Custo dos Convênios.

A Sra. Secretária então falou que a SMADS fez alguns outros ajustes e conseguiu que seja feito um repasse de  18% (dezoito por cento) na Tabela de Custos, para todas as entidades conveniadas, a partir deste mês (julho de 2012). O referido reajuste, para a Prefeitura soma a quantia de R$ 47.948.108,38 (quarenta e sete milhões, novecentos e quarenta e oito mil, cento e oito reais e trinta e oito centavos).

Destacou-se também, pela Sra. Eliane Garrafa que, num primeiro momento, os  salários dos trabalhadores da rede conveniada poderiam receber um aumento de, aproximadamente, 4,2% (quatro vírgula dois por cento).

Ainda na reunião, foi falado por parte da Executiva do FAS e pelo SINBFIR, que o índice de 18% (dezoito por cento) que está sendo passado para a Tabela de Custos das entidades conveniadas não vem a ser REAJUSTE, mas sim REPOSIÇÃO de valores já adiantados pelas entidades em anos anteriores, em decorrência da mencionada tabela estar sem qualquer acréscimo desde 2009 e anualmente existirem os reajustes salariais dos trabalhadores.

Destaca-se que, neste momento deverá se aguardar a publicação do Decreto Municipal, que irá conceder o reajuste de 18% (dezoito por cento), a ser publicado na Imprensa Oficial do Município de São Paulo, para que entre em vigor e as entidades passem a receber tal valor.

O SINBFIR comunicou à Sra. Alda Marco Antônio que, após a publicação do Decreto Municipal, que autoriza o acréscimo de 18% (dezoito por cento) na Tabela de Custos, será informado ao Poder Judiciário que a Prefeitura Municipal, por intermédio da  Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social, concedeu o tão esperado reajuste da Tabela de Custos dos Convênios, não havendo mais a necessidade da manutenção do Mandado de Segurança anteriormente impetrado.
São Paulo, 20 de julho de 2012.

Sindicato das Instituições Beneficentes, Filantrópicas e
Religiosas do Estado de São Paulo – SINBFIR
Departamento Jurídico – Simone Cortez Bicudo Ferreira"

Comentários

  1. Anônimo31/7/12

    A reposição é suficiente para o SINBIFIR retirar o mandado de segurança?
    Acredito que a plenária do FAS-SP deve se manifestar e, se julgar que a reposição não atende os interesses dos usuários e trabalhadores, manteremos a manutenção do mandado de segurança até ser realizado o devido reajuste.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo2/8/12

    e os trabalhadores do SUAS, funcionários públicos? Como ficam.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Muito obrigado pelo seu comentario

Postagens mais visitadas deste blog

URGENTE! PUBLICADO A SENTENÇA ARBITRAL DO DISSÍDIO COLETIVO DA CATEGORIA!

Legislação Participativa debate direito à assistência social e financiamento do setor

PREFEITO ANUNCIA PRORROGAÇÃO DA ANUALIDADE E OUTRAS MEDIDAS EM REUNIÃO COM O FAS