Subutilizado a abertura do Complexo Prates completa 3 meses


Inaugurado dia 27 de março, o Complexo Prates, no Bom Retiro, que reúne seis equipamentos diferentes da Saúde e da Assistência Social no mesmo local, para tratamento de dependentes químicos, segue subutilizado em relação à capacidade de atendimento.

Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, da inauguração até 1º de junho, 733 usuários foram atendidos pelo Centro de Atenção Psicossocial III Álcool e Drogas (Caps) e 3.123 atendimentos na Assistência Médica Ambulatorial (AMA) 24 horas.
A Secretaria da Assistência Social não informou números exatos de atendimentos em seus aparelhos, mas, na média, o local que teria capacidade de atender 1,2 mil pessoas tem atendido cerca 60 pessoas por dia na área da Saúde.
Para o promotor de Saúde Pública, Arthur Pinto Filho, apesar de ser inovador, o complexo está distante dos dependentes. Segundo ele, desde a deflagração da operação policial na Cracolândia, os viciados se espalharam pela cidade, ficando longe da ação dos agentes de saúde e assistência social.
“Com a operação, percebemos que esses dependentes químicos ficaram temerosos de ir a qualquer equipamento público, mesmo esse que quando planejado era muito interessante”, disse Filho. Para ele, é preciso que agentes de segurança deem só apoio aos técnicos de Saúde.
“A segurança deve ficar com a segurança. Quem tem de entrar no posto de comando é a Assistência Social e a Saúde.”

Lucas Pimenta
metronews.com.br


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

URGENTE! PUBLICADO A SENTENÇA ARBITRAL DO DISSÍDIO COLETIVO DA CATEGORIA!

Legislação Participativa debate direito à assistência social e financiamento do setor

PREFEITO ANUNCIA PRORROGAÇÃO DA ANUALIDADE E OUTRAS MEDIDAS EM REUNIÃO COM O FAS