Seminário debate políticas para jovens em situação de rua

A Câmara Municipal de São Paulo (CMSP) recebeu nesta sexta-feira um seminário para discutir a questão das crianças e adolescentes em situação de rua. Representantes de mais de 70 instituições atuantes no Estado se reuniram no evento e fizeram críticas às políticas públicas voltadas a essa parcela da sociedade.
O conselheiro tutelar Luciano Araújo, um dos palestrantes, declarou que o maior problema diagnosticado atualmente é a falta de integração entre as secretarias, o que impede que muitos projetos sejam levados adiante. Para ele, o sistema em vigor é "perverso". Araújo também criticou a falta de diálogo entre os trabalhadores e as instituições que atendem a crianças e jovens.
"Lembro quando fui falar com uns jovens em Guarulhos que estavam cheirando cola. Um deles, de 19 anos, me perguntou: 'por que você vem nos incomodar?'. Esse jovem me falou que era o protetor dos outros. Para conseguir conversar com aqueles meninos, foi com permissão dele. Ao mesmo tempo que me sentia impotente, isso me fez refletir o que acontece com profissionais que na abordagem diária conseguem ter histórias como essa, mas não conseguem fazer com que isso vire uma politica integrada de atendimento", contou.
A internação compulsória de jovens também foi discutida no seminário e criticada por Daniel Adolpho Dalti Assis, advogado do Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente. "Droga não é mais caso de prisão. Para vários segmentos, droga agora é um problema de saúde pública, mas isso não está certo. A droga é uma questão social, que está conosco por muito tempo ainda, e pode gerar diversos problemas", explicou.
Ele ainda cobrou atitude dos participantes do evento, afirmando que eles devem combater os recolhimentos de jovens feitos em regiões como a Cracolândia, no centro de São Paulo, sob o argumento de que são inconstitucionais. "Novas normas baixam do dia para a noite, e de repente centenas de jovens são recolhidos. Temos que nos preparar para discutir, fazer propaganda das nossas ações e aliar a maior parte da população, que muitas vezes não sabe que temos política de saúde para dar conta de tudo isso. Ela só precisa ser aperfeiçoada”.
O seminário realizado na Câmara nesta quinta-feira é uma iniciativa do Fórum Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Paulo (FEDDCA-SP), constituído na década de 80 com o objetivo de atuar na defesa dessa população. A proposta do evento é mobilizar a sociedade na perspectiva de construir diretrizes para a implementação de políticas públicas destinadas a crianças e adolescentes que vivem nas ruas.
(18/08/2011 - 12h50)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

URGENTE! PUBLICADO A SENTENÇA ARBITRAL DO DISSÍDIO COLETIVO DA CATEGORIA!

Legislação Participativa debate direito à assistência social e financiamento do setor

PREFEITO ANUNCIA PRORROGAÇÃO DA ANUALIDADE E OUTRAS MEDIDAS EM REUNIÃO COM O FAS