Exploração sexual infantil é o terceiro crime mais lucrativo

“Acabar com a comercialização sexual de crianças é muito mais delicado do que se imagina, porque hoje este ato ilícito penal só perde em quantificação financeira para o narcotráfico e o tráfico de armas, segundo pesquisas internacionais”, afirma o advogado Antônio Everton, membro efetivo da Comissão de Direitos Humanos da OAB de São Paulo, em entrevista ao programa Todo Seu, da TV Gazeta, que também contou com participação de Rosana Junqueira, Coordenadora do Programa Na Mão Certa, da Childhood Brasil.
Antônio Everton frisou que a exploração sexual de crianças e adolescentes é resultado de um conglomerado de fatores e não ocorre apenas devido à falta de estudo e de perspectivas dentro da família.
Rosana Junqueira falou sobre a exploração sexual de crianças e adolescentes nas estradas e analisou a pesquisa “Perfil do Caminhoneiro 2010”. Ela destacou que o número de caminhoneiros que admitem ter tido relações sexuais com menores de idade nas rodovias diminuiu pela metade em cinco anos, mas ainda representa 20% destes profissionais. “A situação está melhorando, mas ainda temos muito para fazer”, disse. Ela ressaltou que o número de denúncias de casos de abuso e exploração com crianças e adolescentes têm aumentado nos últimos anos. Segundo Rosana, no entanto, isso não significa que esteja havendo mais casos, mas que as pessoas estão tomando mais coragem para denunciar.
Hoje ainda existem poucos dados estatísticos consolidados sobre o assunto, mas sabe-se que as crianças estão expostas a todo tipo de agressão física e psicológica.
Durante a entrevista, o advogado Antônio Everton disse ainda que, em sua opinião, os Conselhos Tutelares precisam ser formados por profissionais mais capacitados e, de preferência, especializados em áreas como psicologia, porque hoje a maioria não sabe nem como encaminhar os casos.
Clique ao lado e assista à entrevista completa.

http://www.childhood.org.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

URGENTE! PUBLICADO A SENTENÇA ARBITRAL DO DISSÍDIO COLETIVO DA CATEGORIA!

Legislação Participativa debate direito à assistência social e financiamento do setor

PREFEITO ANUNCIA PRORROGAÇÃO DA ANUALIDADE E OUTRAS MEDIDAS EM REUNIÃO COM O FAS