SMADS fecha República Condomínio AEB

A República para pessoas em situação de rua é um serviço previsto no Decreto 40.232 de 02 de janeiro de 2001 (decreto regulamentador da Lei nº 12.316, de 16 de abril de 1997) Lei de Atenção a População de Rua. Neste serviço os usuários oriundos da rede de assistência à pop. de rua (principalmente centros de acolhida: "albergues").
No serviço da Associação Evangélica Brasileira (AEB) passam a morar provisoriamente em Condomínio, porque é um prédio de 7 andares na Brig. Luís Antonio, pessoas já estão trabalhando ou têm alguma renda e estão em processo de autonomia social.
Existem várias repúblicas na cidade para homens e mulheres sós, porém o Condomínio AEB é o único que atende famílias. Neste serviço os usuários reaprendem a "morar", são responsáveis pela sua alimentação, limpeza dos apartamentos e áreas comuns e contribuem nas despesas de gás e outras do condomínio.
Atualmente no Condomínio moram 86 pessoas. São 15 famílias com 33 crianças totalizando 53 no total e 28 sozinhos (22 homens e 6 mulheres). Estão em processo de autonomia pois estão inscritos na Parceria Social da Sec. da Habitação.
A Dra. Alda Marco Antonio deliberou que o prédio será utilizado para um projeto com idosos. Em reunião com a Secretaria Municipal da Assistência Social a organização social foi comunicada que por decisão do gabinete o projeto se encerra em 31 de março de 2010.
O que causa estranheza é que isto foi deliberado pela Secretária sem antes passar pela Conselho Municipal da Assistência Social ou pelo Conselho de Monitoramento, e também não foi oferecido para a AEB ou outra organização estas vagas em outro lugar. Simplesmente o serviço encerra e a cidade fica sem 85 vagas de moradia provisória. Ou seja, mais um serviço para a População de Rua é fechado no centro da cidade.
Veja abaixo o documento do encontro entre a SMADS e representantes da organização social.
Mais informações: 3326 6640
Fonte: Pra. Mabel Garcia


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

URGENTE! PUBLICADO A SENTENÇA ARBITRAL DO DISSÍDIO COLETIVO DA CATEGORIA!

Legislação Participativa debate direito à assistência social e financiamento do setor

PREFEITO ANUNCIA PRORROGAÇÃO DA ANUALIDADE E OUTRAS MEDIDAS EM REUNIÃO COM O FAS